Fonte: AEN/PREconomia

Cooperativa Agrária anuncia investimento de R$ 500 milhões em nova maltaria em Guarapuava

A empresa vai ser a primeira no Brasil a produzir maltes especiais.

23/06/2023por Revista Visual

Maior produtor de cevada do País, o Paraná vai ganhar uma nova fábrica para a produção de malte para a indústria cervejeira. A Cooperativa Agrária anunciou na quarta-feira, 21, em reunião com o governador Carlos Massa Ratinho Junior, um investimento de R$ 500 milhões para a construção de uma maltaria em Guarapuava, no Centro-Sul do Estado.

O empreendimento é da Ireks do Brasil, joint venture formada pela cooperativa e pela empresa alemã Ireks, e foi incluído no programa de incentivos fiscais do Governo do Estado. A nova indústria será instalada no Distrito de Entre Rios, ao lado de outra maltaria da Agrária, e começará a ser construída no primeiro trimestre de 2024, com previsão de iniciar a operação em 2026.

A empresa vai ser a primeira no Brasil a produzir maltes especiais, produto que hoje é importado, para abastecer o mercado nacional. A previsão é gerar cerca de 400 empregos diretos e indiretos.

“O Paraná é o maior produtor de malte e cevada do Brasil e a Agrária é uma das dez maiores empresas do mundo nessa área. Este novo empreendimento vem consolidar esse bom ambiente de negócios do Estado para o setor cervejeiro”, afirmou Ratinho Junior.

A Agrária e outras cinco cooperativas paranaenses estão à frente Maltaria Campos Gerais, fábrica em Ponta Grossa que tem investimento previsto de R$ 3 bilhões e também conta com apoio do Governo do Estado. A planta industrial está em fase final de construção e entre novembro e dezembro serão iniciados os testes de produção. No primeiro trimestre de 2024 a indústria já deve estar operando. Serão processados 240 mil toneladas de malte por ano.

“São investimentos que fortalecem uma cadeia produtiva muito importante para o Paraná, que é a indústria de transformação de alimentos, gerando muitos empregos no Estado”, salientou o governador.

O presidente da Cooperativa Agrária, Adam Stemmer, explicou que a construção será feita pela Ireks, sendo que a operação da maltaria, produção e industrialização da cevada, além da comercialização do malte, serão feitos pela cooperativa. “Estamos agora tratando de todas as licenças e das cotações dos equipamentos e obras civis, com a previsão de iniciar a venda dos maltes especiais em 2026. A finalidade é substituir a importação desses produtos, que passarão a ser fabricados no Paraná, em Guarapuava”, disse Stemmer.

“O Governo do Estado tem sido um grande parceiro no apoio ao agronegócio e ao setor produtivo paranaense. Os incentivos fiscais que o Estado concedeu foi fundamental para instalar a Maltaria Campos Gerais, e isso também está sendo acordado para este novo empreendimento”.

O diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin, destacou que o projeto deve impactar também na balança comercial do Estado, com a nacionalização de um produto que é totalmente importado. “Este novo investimento demonstra que a Agrária e a Ireks acreditam no mercado e no ambiente de negócios do Paraná. Além do tamanho do aporte e dos números de geração de emprego, com o empreendimento, vamos deixar de importar mais de US$ 40 milhões em maltes especiais por ano”, ressaltou.

 

PRESENÇAS

Acompanharam o anúncio o vice-governador Darci Piana; os secretários estaduais da Fazenda, Renê Garcia; da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara; e da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex; o ex-presidente e membro do Conselho Fiscal da Cooperativa Agrária, Jorge Kahl; e demais autoridades.